Bruno de Oliveira fala sobre enredo da Caprichosos, com Lia Amorelli

0
135
Foto: Rede Social da Caprichosos de Pilares

Nesta segunda (23 de fevereiro), o carnavalesco da Caprichosos de Pilares, Bruno de Oliveira participou de uma live com a jornalista Lia Amorelli, do Jornal Ritmo Carioca. No bate-papo, conversaram sobre o enredo e muito mais. (Veja vídeo completo no final do texto).

Caprichosos de Pilares 2022

O circo chegou e vai desembarcar na avenida Intendente Magalhães! A Caprichosos de Pilares orgulhosamente apresenta um espetáculo de magia, ilusão, muito deboche e picardia: o magnífico “Circo Brazuca”. Assim, a escola de Pilares desfilará no carnaval 2022.

É um enredo crítico e com pontos de reflexão sobre o atual cenário que vive o povo brasileiro.

“Nosso enredo vai utilizar dessa arte milenar para falar do Brasil. Não de forma depreciativa, como muitas vezes se faz, ao dizer que “o Brasil é um circo”, significando algo ruim, uma bagunça. Ao contrário: o circo é o lugar dos sonhos, do encanto e da alegria. É deste país que vamos tratar”, disse o carnavalesco Bruno de Oliveira e completou.

blank“Um Brasil que, apesar dos espetáculos assombrosos e das trapalhadas grotescas apresentadas por alguns de seus terríveis personagens, segue com a lona erguida pela força dos sonhos e do trabalho de sua gente”.

Em 2020, a Caprichosos de Pilares foi a Campeã no Grupo de Acesso, no Carnaval da Intendente de Magalhães.

Com o cancelamento dos Desfiles Oficiais em 2021, por conta da pandemia causada pelo COVID-19, a escola de Pilares já se prepara o carnaval 2022.

Com o título em 2020, a Escola desfilará no Grupo Especial da Intendente de Magalhães.

“Nosso desfile será também uma homenagem à cultura, tão desprezada pelo poder público atualmente, e a todos os artistas, a quem essa nação deve reverências e aplausos. É uma homenagem, sobretudo, ao povo brasileiro, que se reveste de esperança, mesmo nas noites mais gélidas do Brasil. Um povo que “dança na corda bamba de sombrinha e em cada passo dessa linha pode se machucar”. Mas azar de quem pensa que não chegaremos vivos e inteiros ao fim do espetáculo: “A esperança-equilibrista sabe que o show de todo artista tem que continuar”, finalizou Bruno de Oliveira.

Live

 

Comente com o Facebook